Baixe o app da Facens no seu Android.

Baixe o app da Facens no seu iPhone.

Já vai embora?

Foi bom ter você por aqui!

Se quiser ficar por dentro das novidades que rolam por aqui, é só deixar seu e-mail abaixo que enviaremos sempre que tivermos uma notícia interessante.

Cadastrado com sucesso! Ocorreu um erro ao fazer o cadastro.

Caso não tenha encontrado o que precisa, ainda há esperança:

Um engenheiro movido por grandes desafios

Postado - 25/07/2018 15:00

Ex-alunos

O ex-aluno Claudio Castro se formou pela Facens na oitava turma de Engenharia Elétrica, em 1988. Já são, portanto, três décadas de atuação profissional e muita experiência acumulada até ele chegar ao cargo que ocupa atualmente, como Diretor Executivo de Pesquisa e Desenvolvimento da Schaeffler América do Sul.

O Grupo Schaeffler é um fornecedor automotivo e industrial global. Alta qualidade, tecnologia de ponta, espírito excepcionalmente inovador configuram a base para o sucesso contínuo da empresa, que fornece componentes e sistemas de alta precisão em aplicações de motor, transmissão e chassis, bem como soluções de rolamento e guias deslizantes para um grande número de aplicações industriais.

Em 2017, a Schaeffler gerou um volume de vendas de aproximadamente 14 bilhões de euros globalmente. Com mais de 90 mil colaboradores em todo o mundo, é hoje uma das maiores empresas de propriedade familiar do mundo, com cerca de 170 plantas distribuídas em 50 países. No Brasil, está presente há 60 anos.

Sou + Facens - O que o motivou a fazer essa escolha de carreira?

Claudio Castro - Sempre fui muito curioso sobre o princípio de funcionamento dos aparelhos. Desde garoto, desmontava e remontava aparelhos mecânicos, elétricos e eletrônicos. Sou apaixonado por tecnologia. A engenharia complementou teoricamente essa vocação de explorar e desenvolver inovações.

Na época em que estudou na Facens pode participar de algum dos projetos automobilísticos da faculdade ou outro? Qual?

Ainda não havia esses incentivos ou programas nas faculdades. Toda a experiência prática era obtida nos laboratórios de experimentos, o que na Facens já era abundante e com investimentos constantes, pois a Facens sempre incentivou a aplicação da teoria.

Desde a sua fundação, a Facens sempre se voltou com muita ênfase, na formação de seus alunos, para responder às necessidades do mercado de trabalho.  Teve esta percepção na época de sua graduação?

Eu percebi o foco da Facens na preparação dos profissionais para o mercado de trabalho, tanto no conteúdo do currículo teórico como no rol de atividades práticas que, além de transmitir os fundamentos básicos da área de exatas, envolvia também matérias complementares muito importantes para o conhecimento geral e para enfrentar os desafios do dia a dia profissional. Havia ainda aplicação em laboratório, com o domínio do estado da arte da tecnologia que as empresas utilizavam.

Sua posição profissional hoje corresponde a um cargo executivo em uma empresa de destaque no ambiente industrial brasileiro e da América Latina. Por favor, conte-nos um pouco sobre sua trajetória de carreira até chegar ao cargo atual.

Durante o sétimo semestre da graduação iniciei estágio em laboratório de desenvolvimento de produto em indústria de manufatura eletrônica; após 12 meses mudei para um estágio em programação de software em empresa telefônica e, seis meses depois, comecei o estágio na atual empresa, onde auxiliei no planejamento e na implantação de um novo processo de manufatura, inclusive com a liberação dos equipamentos e o início da produção. Fui efetivado após a graduação como engenheiro de projeto de máquinas especiais para produção e engenharia. Dois anos após formado, passei a supervisionar a área e quatro anos depois fui transferido para o departamento de engenharia de produto, onde exerci atividade de liderança em transferência de tecnologia, gestão de projetos globais e gerenciamento de equipe. Desde 2014 sou o responsável por pesquisa e desenvolvimento (P&D), envolvendo tecnologia e inovação de produto para a América do Sul, tendo como atividade conduzir a empresa através da transformação e revolução industrial causada pela era digital.

Entre os muitos desafios que com certeza deve ter tido nessa trajetória, teria um que gostaria de relatar? E qual foi sua postura para superá-lo?

Ao gerenciar um projeto global de desenvolvimento que envolveu profissionais de diversos países, com diferenças culturais importantes, a comunicação e o entendimento entre os profissionais foram a chave do sucesso, mas também o principal desafio. Conciliar as diferenças dos profissionais da cultura alemã, indiana e americana, com vários fusos horários, e a continuidade de atividades entre as equipes desenvolveu em mim uma competência profissional muito valorosa.

Para todos os relacionamentos interpessoais é necessário encontrar uma ligação emocional, além da racional, para estimular o comprometimento e o engajamento. Essa ligação somente é válida entre duas pessoas e não existe “receita pronta”, deve ser cultivada e respeitada. As diferenças culturais amplificam as variáveis a serem consideradas na avaliação da “receita” e no comportamento a ser utilizado.

Com toda a experiência que acumulou, o que diria aos alunos da Facens hoje, se pudesse lhes dar um conselho profissional?

A faculdade fornece o alicerce profissional. Quanto mais profundo e sólido ele for, melhor preparado estará o aluno para as tormentas da carreira. Essas tormentas são imprevisíveis e oriundas de diversas direções, não se preocupem com as intempéries, e sim em quão fortes e graduados estão para as reconstruções.

Quais as principais qualidades que o mercado busca atualmente em um engenheiro da sua área?

O mercado está em transformação rápida, e muitas das carreiras futuras ainda serão desenhadas, mas certamente, duas qualidades precisam ser observadas na busca de engenheiros atualmente: a capacidade socioemocional, ou seja, trabalho em equipe e integração social em ambientes heterogêneos, facilidade na interação com sistemas automatizados e inteligentes, como convivência com inteligência artificial ou robôs colaborativos.

More news of the following category "Ex-alunos"